Para navegar pelas várias páginas à sua espera, clique sobre os títulos!

sábado, 6 de fevereiro de 2021

XII. INFORDIÁLOGOS na Rocha Treme-Treme - Mais de 5.000 Adições por segundo

 O professor Byte já estava na Ponta da Rocha quando Bit chegou com a sua ruidosa motorizada. Byte deitou-lhe um daqueles olhares e consultou o relógio.

— Então? Só agora?

— Olhe, foi por sua causa, — avançou Bit, — o carteiro queria que eu lhe trouxesse uma carta e tive de esperar. — E estendeu-lhe a carta.

Enquanto Byte fazia uma leitura rápida da mensagem, Bit preparou a sua sebenta. Já sabia que hoje a aula seria das mais importantes.

— Uma aula muito importante! — Byte parecia ter-lhe lido os pensamentos. — Podes começar a tomar notas. Ficámos em meados do Séc. XX, num tempo em tudo evolui a uma velocidade estrondosa. Já te falei de várias máquinas que surpreenderam o mundo com a sua velocidade de cálculo, mas que todavia evidenciavam vários senãos, quase sempre associados aos elevados custos da sua construção e da energia para o seu funcionamento, assim como ao espaço necessário para a sua instalação.

— Sim, lembro-me. Foi o tempo dos relés.

— Pois foi. — Byte pigarreou. — Mas eis que surgem novas opções. A tal válvula, que dizias que era coisa para os carros.

— Sim, essa. Mas disse-me que os grandes utilizadores eram as telefonias, os aparelhos de rádio daquele tempo. — Pelo ar que Byte fez, Bit percebeu logo que tinha ido além do que devia.

— Atento! — Byte exibiu o seu ar de reprovação. — Esta válvula, que já se conhecia desde há muitos anos, conseguia a impressionante proeza de ser um milhão de vezes mais rápida que os relés. Com a sua utilização dá-se um grande salto na evolução destas máquinas, marcando assim o início da “Primeira Geração de Computadores”.

— A primeira Geração? — Bit estava a ficar mais confuso. — Então e o que está para trás? Aquelas máquinas afinal não eram computadores?

— Ó Bit, expliquei-te nessa altura que iríamos estudar os precursores. Sabes o que são? São aqueles que aparecem antes… Que coisa! Não levas isto a sério?

Byte passou a explicar que as válvulas permitiram avançar para a construção dos primeiros grandes computadores (mainframes) usados naturalmente para fins militares, sobretudo para o cálculo das tabelas de tiro e para a codificação e descodificação de mensagens.

— Olha para esta imagem. — Byte abriu o seu bornal e de lá retirou uma fotografia com o que parecia uma gigantesca central telefónica (PBX). — É o computador mais famoso daquela época, o ENIAC - Electronic Numerical Integrator Analyzer and Computer, construído em 1945.



— Chi! É mesmo tipo… uma central telefónica, tipo… antigo! — Bit não resistiu a este jocoso comentário.

— Sim, até parece, mas repara no tamanho. — Byte preferiu aproveitar o momento de atenção de Bit. — Pois olha, o ENIAC era composto por nada menos do que 17.468 das tais válvulas.

— Ena! — Bit evidenciava o seu espanto.

— Então repara: tinha uma velocidade de cálculo surpreendente, para a altura. Efectuava apenas 5.000 adições, 357 multiplicações e 38 divisões por segundo! O que te parece?

— Acho bué, bué, bué! — Bit nem encontrou palavras para exprimir o seu espanto.

— No próximo dia ainda vais ficar mais admirado. Mais do que três bués! — Byte convidou o discípulo para um refresco. — Levas-me na tua motora até ao Sargo e vamos tomar qualquer coisa?

Sem comentários:

Publicar um comentário